Primavera Literária do Rio lança: O Outro lado do Crime – casos sobrenaturais

LANÇAMENTO:
Sábado, dia 19 de novembro de 2016, às 19 horas
Primavera Literária
Jardins do Museu da República – Rua do Catete, 153

Organização: Bruno Anselmi Matangrano & Debora Gimenes.
Prefácio de Giulia Moon
Fotografias e Montagens de Lucas Anselmi Matangrano
Formato: 14cmX21cm
Selo: Llyr Editorial
 
Em O Outro lado do Crime – Casos Sobrenaturais, a atmosfera de mistério das narrativas policiais se mistura com a aura insólita do fantástico, em histórias que vão testar sua coragem e seu poder de dedução. Você está convidado a embarcar nestes microuniversos peculiares e tentar desvendar cada um dos nove crimes apresentados ao lado dos organizadores Bruno Anselmi Matangrano e Debora Gimenes, e dos autores Fernanda Borges, James Andrade, Luis Eduardo Matta, Marcelo Augusto Galvão, Natália Couto Azevedo, O. A. Secatto e Vera Carvalho Assumpção.

Você está preparado?
O outro lado do crime
 

 

Primavera Literária do Rio lança: Aquela Música

LANÇAMENTO:

Sábado, dia 18 de novembro de 2016, às 19 horas

Primavera Literária

Jardins do Museu da República – Rua do Catete, 153

De Luís Pimental
Editora Myrrha

Como o próprio título indica, a música é o fio condutor do conjunto de narrativas curtas que Luís Pimentel reúne neste livro. Letras de canções escolhidas a dedo são utilizadas para embalar, à guisa de trilha sonora, as tramas ora divertidas, ora sombrias que compõem o volume.

 O autor tem livros em diversos gêneros, da poesia ao teatro, do infantojuvenil aos textos de humor. No conto, onde se sente mais à vontade, publicou anteriormente Um cometa cravado em tua coxa (Record), Grande homem mais ou menos (Bertrand Brasil), Cenas de cinema – conto em gotas (Myrrha) e Contos da vida absurda (Casarão do Verbo). Baiano, do sertão, vive no Rio de Janeiro, cidade que lhe deu letras, músicas, alguns amores e um filho.
  

"Luís Pimentel entrelaça neste livro duas de suas grandes paixões – letra e música –, dando continuidade a uma obra que, sempre atenta aos tipos e situações que nos rodeiam, constitui-se numa crônica sobre as glórias e abismos do cotidiano brasileiro”.
Marçal Aquino

 

Aquela música

Primavera Literária do Rio lança: Corrupção, Como e por quê seu dinheiro sai pelo ladrão

LANÇAMENTO:
Domingo, dia 20 de novembro de 2016, às 11 horas
Primavera Literária
Jardins do Museu da República – Rua do Catete, 153

Corrupção – Como e por quê o seu dinheiro sai pelo ladrão
Autores: Luiz Alfredo Salomão e Fernando Guarnieri
Ilustração: Chico Caruso e Renato Aroeira
ISBN 978-85-7884-195-9
 

Corrupção: Como e porque seu dinheiro sai pelo ladrão

Primavera Literária do Rio lança: O Guardião da chuva

LANÇAMENTO:
Sábado, dia 19 de novembro de 2016, às 13 horas
Primavera Literária
Jardins do Museu da República – Rua do Catete, 153

O guardião da chuva 
Texto: Dailza Ribeiro 
Ilustrações: André Flauzino 

De um sonho, Miguel tirou a certeza que tinha uma missão a cumprir. Fazia anos que não chovia em sua cidade, mas ele estava certo que poderia mudar essa realidade, atraindo a chuva, a fartura e a esperança, usando de armas simples: uma galocha, o guarda-chuva do avô e muita fé.
 

O guardião da chuva

Vem aí mais uma Primavera Literária de São Paulo

Parque Villa LobosSão Paulo receberá mais uma edição da Primavera Literária. Dias 26 e 27/11, no Parque Villa Lobos, em Pinheiros, estarão reunidas 30 editoras oferecendo títulos conhecidos no mercado e também vários outros títulos de grande importância e pouca oferta nas livrarias mais populares. Portanto, a feira é uma ótima oportunidade para o leitor que está em busca de um título especial, que quer ter acesso ao que está além das prateleiras de grandes lojas. Como a LIBRE é uma rede que congrega editoras independentes e investe na divulgação de um catálogo plural, uma feira de livros bibliodiversificada é garantia.

E mais, todos os livros estarão com desconto mínimo de 20% e haverá programação cultural com mesas de palestras, oficinas e show musical no anfiteatro do parque durante esses dois dias.da Primavera Literária de São Paulo.

Primavera Literária de São Paulo
Parque Villa Lobos
Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 1025 – Pinheiros
26 e 27 de novembro de 2016
9h às 20h
Entrada Gratuíta

Programação em breve

Vem aí a 16ª edição da Primavera Literária do Rio de Janeiro, de 17 a 20 de novembro!

Primavera Literária 2014 A Primavera Literária do Rio acontecerá de 17 a 20 de novembro nos jardins do Museu do Catete.
Como todo ano, a LIBRE oferece uma programação cultural gratuita para os visitantes de sua feira.

Para esta edição, a organização repensou a estrutura das atividades e revitalizou sua forma. A programação da Primavera Literária do Rio está mais dinâmica e jovial, sem perder a qualidade que sempre guiou a curadoria do evento.

Espera-se grande interlocução do público nas mesas de temáticas atuais com palestrantes que gostam de conversar. Também haverá oficinas e workshops e apresentações do Sarau Negro e do coral Encanta Santa nos jardins do museu.

A empresa parceira Leiturinha organizará o Espaço Leiturinha, que terá uma programação infantil recheada de contações de histórias e brincadeiras para os pequenos.

Ainda teremos o troca troca de livros da Secretaria Municipal de Cultura, o Museu do Palácio do Catete aberto à visitação, uma praça de alimentação de bikefoods e um bicicletário para quem quiser nos visitar de bike.

Traga um livro para trocar, visite o museu e aproveite nossa programação!
 
Espaço infantil - Primavera Literária 2014Primavera Literária 2014Espaço infantil - Primavera Literária 2014
 
 Acesse a programação
  
Primavera Literária do Rio de Janeiro
Jardins do Museu do Catete
Rua do Catete, 153 – Catete (Entrada de pedestre pela Rua Silveira Martins)
De 17 a 20 de novembro de 2016-11-02
10h às 21h
 

Joëlle Turin no Encontro do Professor da Primavera Literária 2016

Desde 2011, a Primavera Literária realiza o Encontro do Professor em parceria com a Secretaria Municipal de Educação.
Com programação fechada aos professores da rede, o encontro promove mesas sobre o livro e a leitura no sentido de contribuir com a formação continuada dos docentes oferecida pela prefeitura do Rio de Janeiro e aproximá-los, como grandes e fundamentais interlocutores que são, das pautas da entidade: política do livro e da leitura e bibliodiversidade.
Nesta edição do Encontro, contamos ainda com o apoio do Institut Français que nos brinda com a participação de Joelle Turin para palestrar aos professores em mesa intitulada “Destes livros que fazem crescer as crianças”.
Joelle Turin, professora universitária, escritora e crítica literária, é uma voz importante na temática de promoção de leitura e análise de livros para crianças. Seu renome internacional e sua disponibilidade em estar no Encontro dos Professores da Primavera Literária de 2016 honra nossa entidade.

Festas das editoras independentes no Jabuti

Obra editada pela Alameda venceu como Livro do Ano na categoria não ficção. Independentes ainda foram premiadas em outras seis categorias

 
 
Sete editoras independentes associadas à Liga Brasileira de Editoras (Libre) foram agraciadas com o 57º Jabuti, o mais importante prêmio literário do Brasil — Alameda Casa Editorial, Cosac Naify, Pallas e Pallas Míni, Terceiro Nome, Pulo do Gato e Balão Editorial. A cerimônia que anunciou os vencedores de 2015 aconteceu no último dia 3 de dezembro, no auditório do Ibirapuera, em São Paulo.
 
Publicado pela Alameda Casa Editorial, ‘A casa da vovó: uma biografia do DOI-Codi (1969-1991), o centro de sequestro, tortura e morte da ditadura militar’, do jornalista Marcelo Godoy, venceu como Livro do Ano, na categoria não ficção. ‘A casa da vovó’ é um livro-reportagem que mostra como operava o DOI-Codi, órgão de repressão para onde eram levados e onde sofriam torturas inimigos do regime durante a ditadura militar.
Concorreram ao Jabuti 2.575 livros em 27 categorias. Foram premiados os três primeiros colocados em cada categoria. As editoras independentes também foram contempladas com os seguintes prêmios:
Contos e Crônicas – 2º Lugar – ‘Dez Centímetros Acima do Chão’ – de Flavio Cafiero – Cosac Naify; 3º Lugar – ‘Olhos D’água’ – de Conceição Evaristo – Pallas Editora; Gastronomia – 1º Lugar – ‘Gente do Mar – Vida e Gastronomia dos Pescadores Brasileiros’ – de Ricardo Maranhão – Terceiro Nome; Ilustração – 2º Lugar – ‘Lobisomem sem Barba’ – Ilustrador: Wagner Willian – Balão Editorial; Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil – 1º Lugar – ‘A Força da Palmeira’ – Ilustradora: Anabella López – Pallas Míni; Romance – 2º Lugar – ‘Caderno de um Ausente’ – de João Anzanello Carrascoza – Cosac Naify; e Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil – 2º Lugar – ‘Os Três Ratos de Chantilly’ – Ilustrador: Alexandre Camanho – Pulo do Gato.
 
 
 

A primeira vez na Feira de Frankfurt

POR LEONARDO CAZES, ENVIADO A FRANKFURT*

RIO — A Feira do Livro de Frankfurt de 2015, que acaba neste domingo, marcou a estreia de editores de casas brasileiras independentes no maior evento do mercado editorial no mundo. Raquel Menezes, da Oficina Raquel, Cide Piquet, da Editora 34, e William Oliveira, da Apicuri, foram a Frankfurt pela primeira vez a partir de um convite do governo alemão. Os três passaram ao largo dos leilões milionários por direitos de best-sellers e aproveitaram a oportunidade para conhecer o trabalho de editoras estrangeiras com perfil semelhante e apresentar os seus próprios catálogos.

Piquet, que participou neste sábado de um debate sobre edição de poesia com Luís Maffei, da Oficina Raquel, no estande do Brasil, conta que vai voltar para casa com cerca de 30 livros apresentados por editores estrangeiros. Ele afirma que o foco principal não foi fechar negócios, apesar de algumas conversas terem se iniciado.

— Tive contato com agentes e editoras de vários países com perfil semelhante ao da 34. São casas menos visadas pelos grandes grupos e que estão antenadas na produção local, em autores novos com substância — diz Piquet.

Raquel Menezes, que também é presidente da Libre (Liga Brasileira de Editoras), conta que houve bastante interesse pelo seu catálogo infantil. Na sua opinião, apesar das diferenças de tamanho e de orçamento, o negócio do livro, para o qual a Feira de Frankfurt é voltada, é o mesmo para todas as editoras.

— Essa é a feira do negócio, e, apesar de diferentes cifras, o nosso negócio é o mesmo — afirma Raquel, que faz questão de ressaltar que ser independente não é, necessariamente, ser pequeno. — Conversei com editoras independentes alemães, que têm um modelo de negócio mais parecido com o nosso. Ser independente não é não ganhar dinheiro, mas apostar numa filosofia que não é a dos grandes grupos. É trabalhar com criatividade para ser sustentável publicando obras importantes, mas que não dão retorno financeiro.

Neste domingo, haverá a passagem de bastão entre o país homenageado este ano, a Indonésia, e o de 2016, Holanda e Flandres, região no norte da Bélgica onde se fala holandês. Junto com a homenagem à França, em 2017, o movimento mostra que a feira está se voltando para mercados editoriais mais dinâmicos, depois de dar destaque a Argentina (2010), Islândia (2011), Nova Zelândia (2012), Brasil (2013) e Finlândia (2014).

* O repórter viajou a convite do Consulado da Alemanha no Rio.

21 de Setembro: Dia Internacional da Bibliodiversidade

NÃO

Àqueles que não aceitam a pluralidade de idéias, opiniões e crenças.

À opressão da palavra.

Aos discursos padronizados dos grandes grupos editoriais, através dos best-sellers.

À concentração nos mercados editorial e livreiro.

SIM

À diversidade de vozes, temas, títulos, culturas, editoras, autores, ilustradores e idiomas no universo do livro.

À  proteção da liberdade através da riqueza das culturas e expressões criativas.

À democratização do livro e da leitura.

Às editoras independentes, que privilegiam a qualidade e a durabilidade do livro como cultura,
em negação ao padrão dos grandes grupos editoriais, concentrado principalmente na venda do livro.

LIVRO, MUITO MAIS QUE MERCADORIA!

A Libre apóia e promove a bibliodiversidade, a diversidade cultural aplicada ao livro.