Chega ao fim a primeira edição da Primavera da Libre em Salvador

O final de semana reservou muitas surpresas boas para quem foi conferir de perto a primeira edição da Primavera da Libre em Salvador. A feira de livros promovida pela Liga Brasileira de Editoras no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM) teve início na quinta-feira (27) e fechou com ‘chave de ouro’ neste domingo (30). Escritores, produtores, artistas, jornalistas e um público formado por crianças, jovens e adultos de todas as idades marcaram presença, comprando livros com descontos, assistindo bate-papo entre autores sobre temas referentes à literatura contemporânea, história e mercado editorial e participando de oficinas e intervenções.

No sábado o destaque foi para as duas oficinas realizadas pela artista urbana Vanessa Rosa, que veio do Rio especialmente para participar da Feira: “Para pensar ilustrações de livros” e “Azulejos imaginários”. Esta segunda, além dos resultados da oficina, gerou também uma belíssima intervenção da artista em um mural exposto no Pátio dos Flamboyants. Com os Azulejos Imaginários, Vanessa propõe uma interpretação dos tradicionais azulejos portugueses através de pintura e novas tecnologias.

O domingo começou de maneira especial, com a presença da Iyalorixá do Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, Maria Stella de Azevedo dos Santos, Mãe Stella de Oxossi. A autora dos livros “E daí aconteceu o encanto”, “Meu tempo é agora”, “Òsòsi, o caçador de alegrias”, “Òwe-Provérbios”, “Epé Laiyé, terra viva” e “Opinião” dividiu a Mesa com a também escritora Graziela Domini, autora dos livros: “Papai Noel Existe, Mamãe?”,  “A Dama de Branco” , “Sabedoria do Povo”  e “O Que As Folhas Cantam”, em co-autoria com a Iyalorixá Mãe Stella.

Também pela amanhã aconteceu a primeira oficina do dia, de construção de Abayomi com o Grupo Ereoatá. À tarde foi a vez da escritora Tamires Lima ministrar a oficina de construção de brinquedos populares, seguida do lançamento do seu livro, “Fabrincando”.  Dezenas de crianças participaram da oficina e saíram felizes com seus aviõezinhos.

A tarde de domingo reservou ainda mais um importante momento, com a Mesa formada pelos escritores Antônio Risério e Gustavo Falcón. Poeta e ensaísta, Risério elaborou o projeto geral para a implantação do Museu da Língua Portuguesa (São Paulo) e do Cais do Sertão Luiz Gonzaga (Pernambuco). E escreveu, entre outros, os livros “Carnaval Ijexá”, “Avant-garde na Bahia”, “A utopia brasileira e os movimentos negros”, “A cidade no Brasil” e “Mulher, casa e cidade”. Já o doutor em História Social, Gustavo Falcón, é também professor de Sociologia, Jornalista e autor de “Os Coronéis do Cacau” e “Do reformismo à luta armada”. Editor, dirigiu a Editora da UFBA, a Revista da Bahia e colaborou em várias publicações culturais. Especialista em programas governamentais, colabora semanalmente com os sites Gazeta dos Buzios e Todabahia.

Com o patrocínio do BNDES e Ministério da Cultura, além do apoio do Hotel Sol Victoria Marina, Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), Instituto do Patrimônio Artístico Cultural da Bahia (IPAC), Fundação Pedro Calmon e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, a Primavera da Libre é uma realização da Liga Brasileira de Editoras, maior rede de editoras independentes do mundo, com 130 associadas de todas as partes do País.

(Fonte: Diga, Bahia)

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *