Ao Farol, de Virginia Woolf, ganha nova tradução no Brasil pela Autêntica Editora

Ao Farol, de Virginia Woolf, ganha nova tradução no Brasil pela Autêntica Editora

Virginia Woolf passava as férias de verão, até os treze anos, na casa de praia da família em St Ives, na Cornualha, numa baía de onde se avistava o farol da ilha de Godrevy. Esses verões à beira-mar ficaram para sempre gravados na sua memória. O livro 'Ao Farol', lançado originalmente pela escritora inglesa em 1927, é a transposição artística dessas lembranças. Mas longe de ser um relato autobiográfico, o romance, lançamento da Autêntica Editora, com tradução de Tomaz Tadeu e posfácio de Hermione Lee, conta a comovente história da família Ramsay.

Baseada no fluxo da consciência e no tempo psicológico, estilo característico da autora, a obra é considerada uma das principais de Virginia Woolf e uma das mais importantes do século XX.

Dividido em três partes, o livro relata a vida da família Ramsay e seus hóspedes em sua casa de verão na Ilha de Skye, no início do século XX. A primeira parte, chamada “A Janela”, apresenta a Sra. Ramsay e tem como mote a expectativa de James, o filho mais novo, em visitar o farol, que podia ser visto da janela de casa, no dia seguinte. Em “O Tempo Passa”, segunda parte da obra, Virginia registra, poeticamente, a passagem do tempo, usando como cenário a casa de verão abandonada e em processo de deterioração, em meio à primeira grande guerra. A última parte, denominada “O Farol”, relata o retorno dos Ramsay à casa de veraneio, sem a matriarca, morta na guerra, e resgata as lembranças e as experiências dos personagens que voltaram à casa. 

Para Hermione Lee, crítica literária e biógrafa de Virginia Woolf, que assina o posfácio desta edição, “Ao Farol é a história de um casamento e de uma infância. É um lamento de dor pela perda de pais fortes e amados. Virginia Woolf queria chamá-lo ‘elegia’ em vez de romance. De maneira menos óbvia, o livro diz respeito à estrutura de classe inglesa e à radical ruptura com o vitorianismo após a Primeira Guerra Mundial. Ele é a expressão da urgente necessidade de uma forma artística que pudesse, embora com grande dificuldade, registrar e adaptar-se a essa ruptura.”

O livro integra a Coleção Mimo, coordenada por Tomaz Tadeu, e se junta a duas outras obras da escritora: O tempo passa, versão modificada da segunda parte de Ao Farol, enviada em 1926 para a revista literária francesa Commerce, e Mrs Dalloway, clássico lançado em 2012 pela Autêntica, que chega à sua segunda edição, agora em novo formato e como parte integrante da Coleção Mimo.

Sobre a autora
Virginia Woolf (1882-1941) nasceu em Londres, Inglaterra. Foi escritora, ensaísta e editora. Tornou-se uma das mais importantes figuras do modernismo na Europa e desempenhou papel significativo dentro da sociedade literária londrina durante o período entreguerras. Tornou-se conhecida com os romances Mrs Dalloway (1925), lançado em tradução pela Autêntica em 2012; Ao Farol (1927), lançado em 2013 pela Autêntica; Orlando (1928); e o ensaio Um Quarto Só Para Si (1929).

Sobre o tradutor
Tomaz Tadeu é Ph.D. em Educação pela Stanford University (1984). É autor de diversos livros, coordenador da Coleção Mimo e tradutor de obras clássicas como a Ética, de Spinoza e O pintor da vida moderna, de Charles Baudelaire, entre outras.

Lançamento: Ao Farol
Autora: Virginia Woolf
Tradução: Tomaz Tadeu
Número de páginas: 234
Formato: 15 x 23 cm
Preço: R$ 47,00
ISBN: 978-85-82171-98-1

webmaster@criatudo.com.br

Deixe uma resposta