Bienal do Livro em São José dos Campos espera receber mais de 150 mil pessoas

Bienal do Livro em São José dos Campos espera receber mais de 150 mil pessoas

Um público estimado em 150 mil pessoas deverá passar pela Bienal do Livro 2013, que acontece entre os dias 2 e 10 de novembro, no Pavilhão Gaivotas do Parque da Cidade “Roberto Burle Marx” (Avenida Olivo Gomes, 100), em Santana, região norte de São José. O evento é gratuito e será aberto à comunidade no sábado (2/11), a partir das 10h.

A cerimônia de abertura acontece às 19h no dia 1º de novembro, no Pavilhão Gaivotas, para autoridades e convidados. Na ocasião, será entregue o prêmio “Cassiano Ricardo” da Fundação Cultural à família de Helena Weiss, como reconhecimento à contribuição da folclorista para o incentivo à cultura joseense.

Nos finais de semana (dias 2 e 3 e dias 9 e 10), o evento ficará aberto das 10h às 22h. Já durante a semana, o funcionamento será das 9h às 22h. A promoção está a cargo da Prefeitura de São José, por meio da Secretaria Municipal de Educação, da Fundação Cultural Cassiano Ricardo e da AJFAC (Associação Joseense para o Fomento da Arte e da Cultura).

Acesse a programação da Bienal em PDF

O objetivo da Bienal do Livro é principalmente levar aos estudantes e professores da rede municipal, assim como toda a população, ações de incentivo à prática da leitura, facilitando o acesso aos mais diversos gêneros literários. Serão 55 expositores no total, com títulos para todos os gostos e idades.

Além disso, o evento terá inúmeros espaços culturais e literários, possibilitando o contato com artistas, escritores e poetas. Já confirmaram presença mais de 10 convidados, tais como André Vianco, Elisa Lucinda, Hélio Ziskind, Zé Miguel Wisnik Trio e Na Ozetti.

No estande da Fundação Cultural, o público irá participar de oficinas e terá acesso a obras de autores regionais. Ao lado, o espaço será destinado à exposição ‘Cassiano Ricardo gravado por Oswaldo Goeldi”, uma composição a partir de gravuras da obra “Martim Cererê”.

Na ‘Tenda Cultural’, o público irá conferir os shows artísticos e lançamentos de livros. No mesmo local, o 'Dedo de Prosa' promoverá um bate-papo entre os escritores e o público. A Giz Editorial e a Brinque-Book, editoras associadas à Libre, também participam da Bienal.

Os adolescentes terão um espaço especialmente para eles, o ‘Papo Reto’, que também possibilitará o diálogo com os autores. Outro espaço que promete agradar, principalmente o público infantil, é o ‘Canto do Conto’, com contações de histórias com profissionais da Secretaria de Educação e artistas da cidade. Além disso, apresentações lítero-musicais pelo Programa ‘Arte Viva’.

Alunos e professores municipais ganharão “vale livro”
A Prefeitura de São José, por meio da Secretaria de Educação, irá distribuir cerca de 60.700 “vale livros” aos alunos da rede municipal de ensino. Além disso, cerca de 2.600 professores efetivos e 600 por prazo determinado também receberão os vales.

Serão beneficiados os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Para os alunos, cada vale será de R$ 20 e para os professores no valor de R$ 40. O “vale livro” poderá ser utilizado somente durante a Bienal do Livro.

No caso dos alunos da Educação Infantil, a Secretaria de Educação irá promover a “Bienalzinha”, que estará acontecendo simultaneamente nas unidades escolares. As equipes de direção irão retirar os livros na tarde do dia 1º e trabalhar com exposições nas próprias escolas, quando cada aluno também poderá escolher e adquirir os livros pelo valor do bônus.

A novidade este ano fica por conta do cartão “vale livro” informatizado. Cada expositor terá um leitor de código de barras que estará integrado ao sistema de gestão do “vale livro”, possibilitando à equipe de organização da Bienal um acesso mais ágil e amplo aos dados de venda, como: autores e títulos mais vendidos, número de livros vendidos por dia e outros.

De acordo com o secretário de educação do município, tal ação está alinhada com as prioridades do Plano Nacional do Livro e da Leitura (PNLL) que contam com os seguintes eixos: democratização do acesso à leitura e formação de mediadores e valorização da leitura e da comunicação.

“A Bienal é uma grande oportunidade para os alunos e professores da rede municipal, tanto como um incentivo à leitura por meio do conhecimento de novos títulos e contato com escritores e poetas, assim como pela garantia do acesso aos livros através do “vale livro”, afirmou.

(Foto: Charles de Moura/PMSJC)

webmaster@criatudo.com.br

Deixe uma resposta