Brasil vai mostrar, na Alemanha, uma literatura renovada e inovadora, indica presidente da Biblioteca Nacional

Brasil vai mostrar, na Alemanha, uma literatura renovada e inovadora, indica presidente da Biblioteca Nacional

A Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha, considerada o maior evento literário global, será uma oportunidade para o Brasil apresentar ao mundo uma literatura inovadora e moderna. A avaliação foi feita hoje (4) pelo presidente da Biblioteca Nacional, Renato Lessa, ao anunciar a programação brasileira no evento alemão, durante a Festa Literária Internacional de Paraty. A Flip 2013 foi aberta ontem (3) à noite, com um show de Gilberto Gil e a conferência sobre o escritor alagoano Graciliano Ramos, homenageado desta décima primeira edição da festa.

“A expectativa que eu tenho é que a feira [de Frankfurt] seja uma oportunidade de apresentação da literatura brasileira de uma maneira renovada, e não uma repetição de estereótipos”, disse Lessa. Ressaltou que a ideia é mostrar que a produção literária brasileira contém também elementos de inovação formal e, “mesmo quando trata de temas próprios, regionalistas e particulares, o faz em uma linguagem que não fica nada a dever ao que há de mais experimental, mais avançado e contemporâneo do panorama internacional”.

O Brasil é o país homenageado da edição deste ano da Feira do Livro de Frankfurt, que se estenderá de 9 a 13 de outubro. A ministra da Cultura, Marta Suplicy, participará da cerimônia de abertura da mostra, prevista para o dia 8 de outubro, que terá palestra da presidenta da Academia Brasileira de Letras, Ana Maria Machado, e do escritor Luiz Ruffato, sobre as perspectivas e desafios da cultura brasileira.

O estande do Brasil na feira alemã terá 700 metros quadrados e exibirá livros e projetos de mais de 100 editoras e 70 autores nacionais. O presidente da Biblioteca Nacional destacou a diversidade dos escritores selecionados para integrar a comitiva brasileira. A seleção dos autores foi feita por uma curadoria composta pelo crítico literário Manuel da Costa Pinto, pelo Coordenador da Programação Literária brasileira em Frankfurt, Antonio Martinelli, e pela professora Antonieta Cunha.

"Há nomes importantes, que representam a paisagem da literatura brasileira, e novos talentos; há cartunistas, autores de literatura infantojuvenil, de obras técnicas e mesmo de religiosas. Além disso, procuramos uma representatividade regional, com autores dos quatro cantos do país", disse Renato Lessa.

Foi apresentada também hoje (4), na Flip, a programação paralela do Brasil na Feira do Livro de Frankfurt, uma vez que a participação do país não se limitará à literatura. A programação cultural paralela à agenda oficial do evento terá início no dia 23 de agosto, com show do rapper Criolo.

Serão ocupados, no total,15 espaços. A programação inclui nove exposições, dez apresentações musicais, cinco espetáculos teatrais, dois espetáculos de dança, além de um ciclo de leitura de dramaturgia e cinco projetos de performance, instalações e videoarte.

webmaster@criatudo.com.br

Deixe uma resposta