Contra Amazon, França aprova lei que proíbe frete grátis para livros

Contra Amazon, França aprova lei que proíbe frete grátis para livros

Iniciativa fez a alegria de livreiros

O sindicato das livrarias francesas comemora a votação no Senado da lei que proíbe a prática de frete grátis para livros comprados pela internet. Além disso, o Senado barrou o desconto de 5% para títulos comercializados pela web [o mercado francês permite desconto máximo de 5% sobre o valor de capa, estipulado pelas editoras]. De acordo com o sindicato, mais mil livrarias francesas estão presentes na internet. Mas a situação delas não é, naturalmente, comparável à da Amazon. A lei aprovada no parlamento, portanto, deixará o mercado francês mais competitivo e dinâmico, ainda de acordo com o sindicato. Em entrevista à TV do jornal Le Figaro, a ministra da Cultura Aurélie Filippetti defendeu a e disse que a lei não deve prejudicar as vendas on line, mas garantir uma concorrência mais justa.

A Amazon, que ontem anunciou recorde de vendas em 2013, com mais de um bilhão de itens comercializados, lamenta a decisão. De acordo com matéria publicada hoje pelo Estadão, a empresa se pronunciou dizendo: “Toda medida visando a aumentar o preço do livro na internet penaliza antes de mais nada o consumidor francês, reduzindo seu poder de compra".

(Fonte: PublishNews – 10/01/2014)

webmaster@criatudo.com.br

Deixe uma resposta